Medicamentos para Deixar de Fumar

Todos sabemos que o vício de fumar é um dos mais difíceis de combater, levando a que a pessoa entre em crises de ansiedade ou mesmo depressão enquanto passa por esse processo. A quantidade de pessoas que decidiram deixar de fumar mas não conseguiram é elevada, pois a grande maioria acaba por desistir de um processo moroso e por vezes agonizante.

Quando você pensa em deixar de fumar, deve ter em mente os aspectos positivos que isso lhe irá trazer, e fazer com que o bem-estar, a sua saúde e a sua carteira sejam mais recompensadores do que levar um cigarro à boca. O processo de deixar de fumar com medicamentos adequa-se mais àquelas pessoas que têm o hábito de fumar um cigarro atrás do outro, passando até os 20 cigarros diários. Não é que os outros métodos não possam funcionar, ou que quem fuma 4 ou 5 cigarros por dia não possa utilizar medicamentos, mas geralmente são pessoas que conseguem deixar de fumar mais facilmente sem ser necessário o recursos a químicos, como no caso de quem fuma muito.

O primeiro passo para encontrar medicamentos para deixar de fumar é consultar o seu médico. Ele irá aconselhar quais os mais indicados para combater o vício, e provavelmente irá aconselhá-lo a juntar essa prescrição química a alguns adesivos ou tratamentos mais psicológicos para combater o vício com uma maior eficácia. O médico, ao analisar o grau da sua dependência, saberá dizer-lhe também se os medicamentos são mesmo necessários para quebrar a adição de nicotina.

Um dos medicamentos mais populares neste processo é o Zyban, mas existem muitos outros, uns mais caros, outros mais baratos, mas quase todos obedecem a certas regras de consumo. Quando se inicia o tratamento com os medicamentos, o deixar de fumar não é instantâneo. O seu médico irá dizer-lhe que deve começar a tomar os comprimidos alguns dias antes de parar de fumar, para que o corpo não reaja mal à quebra do vício. Alguns psicólogos podem sugerir que utilize o método “Cold Turkey”, que consiste em parar de fumar no mesmo instante em que pensa nisso, não voltando a tocar em tabaco, mas isso consegue ser bastante negativo ao nível do aspecto psicológico, afectando gravemente o sistema nervoso, daí não ser muito aconselhável pela medicina em geral.

Para dar uma maior consistência ao efeito dos medicamentos, quando chegar à altura de não tocar mais em cigarros, deve aliar esse momento aos adesivos de nicotina, à venda em qualquer farmácia, mas atenção, cuidado com as recaídas enquanto se usa os adesivos, pois podem desregular bastante o seu organismo.

Como percebeu, deixar de fumar com medicamentos é um processo moroso mas eficaz, mas nunca deve ser feito sem aconselhamento do seu médico ou farmacêutico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*