Tratamento para Tabagismo

Existem muitos fumadores que têm as suas próprias técnicas para conseguir abandonar o vício, evitando medicamentos ou tratamentos específicos, acreditando sempre que a força de vontade é tanta que irá ser possível sem problema algum. Porém, aqueles que têm maior dificuldade, procuram os melhores tratamentos para tabagismo, na esperança de conseguir abandonar o vício que tanto os assombra. 

Existem vários tipos de abordagem que podem adoptar para conseguir deixar de fumar, porém alguma delas não são aconselháveis para todas as pessoas, sendo assim praticamente obrigatório a consulta médica para aconselhamento especializado.

Abordagem comportamental/cognitiva

Esta é uma abordagem que tem como objectivo treinar habilidades comportamentais do paciente para o tratamento da dependência em si, geralmente feito por médicos especialistas no tratamento e sempre de acordo com o tipo de dependência que o paciente tiver.

Os componentes mais importantes desta abordagem são: a análise da possibilidade de recaídas e o desenvolvimento de força natural para enfrentar o problema.
Em suma, esta abordagem é direccionada para a estimulação do auto-controlo e conformação do paciente em relação ao seu vício, assim como na mudança do seu comportamento em relação ao assunto em causa.

Abordagem farmacológica

Esta abordagem deve ser sempre evitada ao máximo, porém é sempre aconselhável que funcione apenas como um apoio e só em situações recomendadas por especialistas. A base para deixar de fumar está na abordagem cognitiva, porém muitos pacientes necessitam de ajuda farmacológica para facilitar essa abordagem a desenvolver-se.

Existem vários tipos de medicamentos nicotínicos, também chamados de Terapia de Reposição de Nicotina (TRN), mas cada um tem os seus próprios objectivos finais, sendo por isso obrigatório a consulta de especialistas para um aconselhamento pormenorizado e individual sobre o tratamento farmacológico a usar.

Existem alguns critérios base para ser necessária uma abordagem farmacológica, conheça-os aqui:

– Fumantes pesados, ou seja, aqueles que fumam 20 ou mais cigarros por dia.
– Fumantes que fumam mais de 10 cigarros por dia, em que o primeiro é nos primeiros 30 minutos de acordar.
– Fumantes que já tentaram deixar de fumar várias vezes, recorrendo apenas à abordagem cognitiva.
– Não haver qualquer tipo de contra-indicações clínicas dadas pelo médico especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*